Tema – Amor e Beleza

Postado em Categoria: Arte e Flores, Pinturas

As conotações cor-de-rosa do amor e da beleza derivam-se de Afrodite, deusa grega do amor nomeada “Venus” pelos romanos.
As origens da ligação de Venus com as rosas colocam-se intrincados em uma série dos mitos.
As rosas brancas vieram da espuma do mar de onde ela nasceu; as rosas cor-de-rosa vieram de suas vestes, quando Zeus a viu se banhar, e rosas vermelhas de seu sangue, em referência à seu amor por Adonis o qual foi rasgado pelos espinhos, que se transformaram em um emblema do amor e da dor em conflito.
O pensamento no renascimento foi inspirado pelo na fase clássica, assim, as rosas foram incluídas artisticamente nas pinturas de Vênus, e das senhoras que procuraram emular suas qualidades. Nenhum artista deu mais ênfase nesta cultura do que Botticelli. Suas pinturas complexas e bonitas capturaram mesmo a ligação entre Venus e a Virgem Maria, e como seres celestiais e percursoras do amor foram associadas com as rosas nas mentes dos artistas.

O girassol foi ligado também com o amor. Isto pode ser por causa de sua associação com lealdade e a devoção, que é baseada em como a cabeça da flor segue o sol através do céu.

Menino com bolhas de sabão – 1663 25.4 x 18.4 cm Óleo na lona

A primeira impressão sobre esta pequena pintura (nada maior do que a mão de um homem) parece charmosa e dengosa.

Porém a arte holandesa deste período é frequentemente sobre a brevidade da vida e esta imagem não é nenhuma exceção.
Um caracol rasteja sobre a data – 1663 – no fundo da pintura.

Os caracóis e os insetos, por causa de seus ciclos de vida curtos, ilustraram a brevidade do tema da vida e foram usados frequentemente na arte holandesa. No centro, a bolha representa algo que perfeitamente é dado forma e pode desaparecer em um instante. Finalmente o próprio girassol, sobre peitoril da janela, é usado porque é uma flor que mostra a beleza da luz por um espaço curto de tempo.

—————————————————–

Clytie c. – 1868 60.5 x 50.5 cm óleo no painel

Na mitologia grega, Clytie era uma ninfa que caíra desesperadamente por amor ao deus do sol, Apollo.
Assistia-o em sua jornada diariamente, de leste a oeste, mas seu amor nunca foi correspondido.
Apollo transformou Clytie de uma ninfa da água em um girassol, porém sua devoção resistiu a essa transformação, procurando-o ainda, todos os dias, de leste à oeste, progressivamente, seguindo os movimentos de Apollo da mesma forma dos movimentos do girassol em relação ao sol.
—————————————————–

Love in Idleness – 1891 87 x 165.5 cm óleo na lona

Muito bem sucedido em sua vida, o senhor Lawrence Alma-Tadema por acaso foi o melhor em representações da vida antiga da Grécia, Roma e Egito.
No amor no Idleness, os modelos são senhoras muito obviamente bonitas, em trajes clássicos. As rosas são um tema comum no trabalho deste artista e parecem incorporar a beleza e a sensualidade de sua visão do mundo clássico.
—————————————————–

Sra. Langtry – 1877 66 x 76 cm óleo na lona

A atriz Lillie Langtry era uma celebridade em seu tempo.
Nativa de Jersey, chegou em Londres em 1876 e transformou-se logo em uma figura da alta sociedade.
Na interpretação das flores, a rosa amarela leva ao significado ciumento e adúltero, enquando a rosa branca, mais afastada, significa o amor puro, silêncio e solitude, a rosa branca fala do silêncio de Edward Langtry em relação ao adultério da Sra Lillie Langtry.
—————————————————–

Retrato do senhor Kenelm Digby – c.1635 91.5 x 71 cm óleo na lona

Nesta pintura, os girassóis foram usados para simbolizar a lealdade, porque seguem o trajeto do sol através do céu.
Este retrato de Kenelm Digby, foi pintado após a morte inesperada de sua senhora Venetia Stanley. Os boatos que correram naquele tempo, foi que o Sr. Kenelm teria envenenado acidentalmente sua esposa com vinho e veneno de víbora a fim de preservar a sua beleza. Porém isso nunca foi provado e, muitos anos depois, o retrato com seu glamouroso girassol foi pintado.

O significado do girassol aqui é ligeiramente obscuro. Poderia denotar devoção durável a sua esposa, ou simbolizar a sua lealdade à igreja Católica, à qual se re-converteu após sua morte de sua esposa.

—————————————————–

Regina Cordium – 1866 59.7 x 49.5 cm óleo na lona

Regina Cordium, traduzida como a rainha dos corações, em uma pintura repleta de simbolismo sobre o amor e as matérias do coração. As rosas cor-de-rosa eram símbolos populares do amor. A mulher segura uma íris, que, como o lírio, denota a pureza e frequentemente associada a Virgem Maria.
—————————————————–

Sun and Moonflowers – 1889 71.25 x 71.25 cm óleo na lona

Mais precisamente no século 19 os girassóis se tornaram muito populares, chegando a representar o movimento estético “arte pela arte”. Quando o Sun and Moonflowers foi pintado o movimento firmava-se com toda a força, primeiramente, as duas lânguidas meninas na pintura mostram sua afiliação ao movimento com os girassóis maravilhosamente arranjados, as cores azul e branco, com sua associação com a porcelana japonesa, foram consideradas, juntamente com o amarelo as cores padrões deste movimento artístico.
—————————————————–

The Virgin and Child – c. 1515-25 48.3 x 36.8 cm

Nesta delicada pintura da Virgem Maria e Criança, Maria suporta suavemente seu filho enquanto está em um tapete no primeiro plano e as grinaldas das rosas estão estendidas atrás dela. As rosas assumem diretamente a associação com Maria: as rosas vermelhas representaram o sofrimento de Cristo, e as rosas brancas representam a sua pureza. A rosa foi associada com o amor, e o amor de Maria representa a perfeição absoluta. As grinaldas de rosas no fundo da pintura, pretendiam refletir o rosário.
—————————————————–

Venus Verticordia c – 1863-68 82 x 69 cm óleo na lona

A mulher nesta pintura é a deusa do amor antigo – É a figura sensual que tira os homens da fidelidade com a flecha sua mão, pronta para fisgar corações.
As rosas na pintura de Rossetti representam quase sempre o amor, e estes exemplos completamente fundidos, e densamento sensuais não são nenhuma exceção.
—————————————————–

Wilton Diptych – c. 1395-9 53 x 37 cm

Esta pintura é referente a Richard II, o qual ajoelha-se em orações e está cercado por aliados, sendo apresentado por três santos à Virgem Maria e a Cristo. A obra foi pintada em dois painéis articulados de carvalho e foi criada para ser dobrada. As rosas cor-de-rosa nas cabeças dos anjos e dispersadas na terra seriam Rosa Gallica e – o vermelho originalmente pintado na cor.

A Floricultura Florencanto está intimamente relacionando as novas criações em arranjos de flores, bouquets e novas coleções levando em conta a Arte, as pinturas, as idéias e emoções expostas nas cores e flores. Acima, colocamos as nossas interpretações a cerca de cada tela, levando em conta as cores, épocas e as emoções.
Por favor, sinta-se muito bem vindo e aproveite nosso espaço e insira na forma de “comentário” a sua perspectiva das telas apresentadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *